DORES. QUEM NÃO AS TEM? Parte 2

28-02-2016
dor2

Para muitos estudiosos, a Medicina alternativa é uma pseudociência que utiliza métodos terapêuticos empíricos sem o emprego de medicamentos alopáticos, homeopáticos ou de intervenção cirúrgica. No entanto a analgesia adjuvante e alternativa advém de métodos diversificados na prevenção e no controle dos estados de dor e a medicina antes Alternativa passa agora a ser Integrativa.

Água

A hidroterapia, a hidroginástica e a talassoterapia têm sido utilizadas com êxito no tratamento complementar de doenças reumáticas e na recuperação pós-cirúrgica de traumas musculares, pois permitem movimentos menos lesivos e mais radicais das articulações: o corpo humano pesa nove vezes menos, quando imerso em meio liquido.

Calor

A crioterapia é uma das mais antigas formas de analgesia. O frio da água gelada (<4ºC) foi um dos primeiros métodos anestésicos para drenagem cirúrgica e amputações de membros. O frio reduz a via nervosa por redução metabólica e isquemia. O calor age como anti-inflamatório, pode-se inclusive, fazer o emprego simultâneo de frio e/ou calor: choque térmico que contribuem para melhoria (entorse, contusão muscular, artropatias).

Toque de mão

A pele é o maior de todos os órgãos e a musculatura esquelética é responsável pela metade do peso corporal do paciente. A massagem está baseada na compressão, no deslizamento e/ou na tração com as mãos dos tecidos frouxos do organismo. Há várias técnicas que podem ser usadas em disfunções musculoesqueléticas para aumentar a irrigação e o relaxamento muscular: convencional manipulação manual superficial, massagem profunda com drenagem linfática (fricção, tapotagem e vibração) e aquelas de inspiração oriental (ioga, shiatsu, tai-chi-chuan) que combinam automassagem, relaxamento e meditação. A massagem é uma terapêutica analgésica adjuvante que leva bem-estar ao paciente. A pressão mecânica mais intensa resultando no aumento de encefalinas e outros neurotransmissores que participam da analgesia endógena e reduzem a tensão mental.

Acupuntura

Foi o primeiro método analgésico eficaz no tratamento da dor na história da medicina. Há uma década, a técnica foi reconhecida como especialidade médica no Brasil (CFM – 1995). A hiperestimulação das agulhas (eletricidade, manipulação e moxibustão) modularia neuroquimicamente os impulsos dolorosos na medula espinal e no encéfalo, ou então, desobstruiria canais (meridianos) da energia “Qi” que percorrem o corpo, tornando-os condutores de energia entre o cosmos (Yang) e a Terra (Ying), segundo a teoria clássica chinesa.

Estimulação Elétrica Nervosa Transcutânea (TENS)

A eletricidade pode ser utilizada na produção de analgesia por meio de estimulação por eletrodos transcutâneos (TENS) fixados a pele e ligados a um gerador de alta frequência e baixa intensidade. A corrente estimula as fibras subjacentes sem causar lesões a pele e produzindo parestesias não dolorosas. A TENS proporciona analgesia pós-operatória com evidente redução no consumo de analgésicos.

 

Leia a Parte 1

Leia a Parte 3