Novembro Azul

24-11-2014
nov

A próstata é uma glândula exclusiva do sexo masculino, localizada abaixo da bexiga e à frente do reto. Tem a forma aproximada de uma “noz”, pesando em torno de 20g no adulto jovem. Faz parte tanto da estrutura do aparelho genital, quanto do urinário. Em relação ao sistema genital, é responsável pela produção de, aproximadamente, 30% do liquido seminal que é eliminado durante a ejaculação, no ato sexual e abriga o trajeto inicial da uretra.

Dentre as doenças que acometem a próstata, podemos destacar a hiperplasia prostática benigna, as prostatites e o câncer de próstata. A neoplasia maligna (câncer) da próstata representa questão de saúde pública em âmbito mundial, devido às suas elevadas taxas de incidência.

O câncer de próstata é uma doença presente em homens a partir da 5ª década de vida. Além da idade outros fatores de risco são:

- Antecedentes familiares (hereditariedade);

- Fatores ambientais: dieta rica em gorduras de origem animal e pobre em fibras.

A fase inicial do tumor de próstata não apresenta sintomas. É oportuno frisar que sintomas miccionais como dor à micção, jato urinário com força diminuída, gotejamento, dificuldade em controlar o desejo miccional e acordar durante a madrugada para urinar são sintomas decorrentes de outro tipo de afecção da próstata a hiperplasia prostática benigna.

A avaliação prostática é realizada através da consulta com urologista.

Todo homem a partir dos 45 anos de idade, deve procurar um urologista para realizar uma consulta preventiva. Aqueles que possuírem antecedentes familiares de câncer de próstata deverão iniciar a prevenção a partir dos 40 anos de idade. Abaixo desta faixa etária, a ocorrência de câncer de próstata é rara (probabilidade menor do que 1:10.000). A finalidade da avaliação prostática rotineira (preventiva) é possibilitar a detecção de tumores prostáticos localizados, em fase inicial de seu desenvolvimento, o que permite oferecer um tratamento com chances reais de cura aos pacientes.

A determinação nos níveis séricos do Antígeno Prostático Específico (PSA) representa, sem sombra de dúvida, o método laboratorial mais eficiente para detecção precoce do câncer de próstata. Porém, o PSA isoladamente não é capaz de solucionar todos os aspectos envolvidos no diagnóstico e tratamento do câncer de próstata.

O diagnóstico de câncer prostático em fases iniciais permite a implementação de opções de tratamento com elevados índices de sucesso: cirurgia ou radioterapia. O tratamento de casos avançados de câncer de próstata visa controlar e interromper o desenvolvimento tumoral, preservando a qualidade de vida dos pacientes.

A redução da ingestão de alimentos ricos em gordura animal (carne vermelha, por exemplo), o consumo de dietas ricas em fibras e em licopeno (presente no tomate, principalmente), são medidas realmente preventivas para evitar-se o surgimento do câncer de próstata.

Câncer de próstata – o diagnóstico precoce compensa .  Fonte: Revista Racine nº 88 Ano XV.