Omega 3 na alimentação e no desenvolvimento das crianças

09-02-2015
omega3-293x325

Volta às AULAS

 “Tem que comer peixe pra ficar inteligente” Você já deve ter ouvido essas palavras da boca de sua avó. E ao que parece, ela tinha mesmo razão. Uma pesquisa realizada pela Universidade de Oxford, no Reino Unido, mostra que o consumo diário de ômega 3, gordura benéfica à saúde pode  melhorar a capacidade de leitura e concentração de crianças com baixo desempenho escolar. Também apontaram outras vantagens para as crianças que consomem alimentos ricos em ômega 3: ele garante uma melhor qualidade do sono em crianças de até nove anos. Mas os benefícios do ômega 3 não param por aí, há muito se sabe que o nutriente ajuda na memória e protege o coração dos pequenos. E tudo isso é essencial para uma criança crescer de forma saudável.

Atua na criança, reduzindo níveis de colesterol, prevenindo e auxiliando no tratamento da obesidade e reforçando também o sistema imunológico, contribuindo assim para um bom desenvolvimento infantil.

A novidade é que o ômega 3 também pode ajudar a combater um problema que vem crescendo silenciosamente pelo mundo: a depressão infantil.

O ômega 3 é um ácido graxo essencial (um tipo de gordura) presente em várias comidas. Ele não pode ser sintetizado pelo nosso organismo e por isso deve ser consumido dos alimentos. Os alimentos considerados mais ricos são os peixes de água profundas como o salmão, a sardinha, o atum o cação e o bacalhau.

Alguns vegetais verdes – brócolis, rúcula, couve e espinafre, por exemplo – também apresentam ômega 3, mas em menor quantidade.

O azeite de oliva, a linhaça também possuem o nutriente e pode ser usado em diversos pratos: quando finalizar a papinha, no pão ou torrada com azeite e sal, na hora de grelhar as carnes.

Porém, como os “peixes” e os “verdes” geralmente são indesejados pelas crianças, o ideal é lançar mão dos suplementos mastigáveis com agradável sabor tais como Ômega 3 Kids, Vita Bear, entre outros indicado para crianças a partir de 3 anos, desenvolvido especialmente para crianças, com objetivo de complementar a ingestão diária de Ácidos Graxos Ômega 3.  Lembrando que o primeiro contato das crianças com a substância ocorre ainda na barriga da mãe. Se a mulher consumir alimentos ricos em ômega 3 durante a gestação, o bebê também absorverá a substância.

Além do ômega 3 existem outras formas de melhorar a capacidade de leitura de seus filhos. Veja as dicas dadas por Fernanda Gimenes, diretora pedagógica da escola Cidade Jardim Playpen

- Leia para o seu filho desde bebê e junto com ele depois sempre!

- Escolha os livros preferidos dele (e os que você mais gosta) ou então, procure ideias por temas. Pode ser uma seleção como também contos de fadas, de dar medo, com animais …

- Permita que a criança manuseie livros. Se forem pequenos, eles vão amar os livros-brinquedos.

- Monte uma estante de livros no quarto do seu filho. É importante que eles estejam sempre ao alcance das crianças – isso vai aproximá-los.

- converse sobre os livros, mas não explique a história. É preciso que a criança tire suas conclusões, crie, imagine …

- Invente suas próprias histórias. E permita que seu filho faça o mesmo. Uma dica: você pode começar uma e a criança continua.

- A história que vocês inventaram também pode se transformar em um roteiro para teatro. Basta montar um palco improvisado, roupas diferentes e está pronto!

- Leve seu filho para passear em livrarias e permita que escolha os próprios livros.

- Num fim de semana qualquer, chame seu filho para arrumar o acervo de livros em casa. E aproveite a arrumação para descobrir aqueles que não eram lidos há tempos.

- Dê o exemplo, leia e mostre a eles o quanto isso é bacana!