Todos contra a Dengue

31-03-2015
citronel-versus-dengue

A palavra dengue tem origem espanhola e quer dizer “melindre”, “manhã”. O nome faz referência ao estado de moleza e prostração em que fica a pessoa contaminada pelo arbovírus (abreviatura do inglês de arthropod-bornvirus, vírus oriundo dos artrópodos).

A infecção ocorre pelo vírus, transmitido pela picada do mosquito Aedes aegypti, uma espécie hematófaga originária da África que chegou ao continente americano na época da colonização. Hoje temos no Brasil 4 sorotipos ( Den 1, Den 2, Den 3 e Den 4). Não há transmissão pelo contato de um doente ou suas secreções com uma pessoa sadia, nem fontes de água ou alimento. Contraindo-se um agente infeccioso, é conferida imunidade ao mesmo. Só outro agente poderá causar os sintomas novamente naquela pessoa, portanto, uma pessoa, só pode ter dengue 4 vezes.

Sintomas:

Dengue clássica: Febre alta repentina; dor de cabeça forte; dor atrás dos olhos que piora com o movimento dos mesmos; perda do paladar e apetite; náuseas e vômitos; tonturas; cansaço intenso; moleza e dor no corpo e muitas dores nos ossos e articulações.

Dengue hemorrágica:  apresenta os mesmos sintomas da clássica, mais dores abdominais fortes e contínuas, vômitos persistentes, pele pálida, fria e úmida, sangramento pelo nariz, boca e gengivas, manchas vermelhas na pele, sonolência, agitação e confusão mental, sede excessiva e boca seca, pulso rápido e fraco, dificuldade respiratória e perda de consciência.

Cuidados durante a crise

Deve-se ingerir muito líquido, como água, sucos, chás, soros caseiros, fazer repouso. Não devem ser usados medicamentos à base de ácido acetil salicílico e anti-inflamatórios, como aspirina e AAS, pois podem aumentar o risco de hemorragias.

Combate

É fundamental que as pessoas se conscientizem de que combater o mosquito da dengue  requer empenho de toda a sociedade, uma vez que o Aedes aegypti pode encontrar, em cada moradia e arredores, ambiente propício para sua proliferação. Considerando os dados levantados pela Fundação Nacional de Saúde de que o mosquito vetor “foi erradicado duas vezes do Brasil, em 1955 e 1973, e que, com o relaxamento dos cuidados ocorrido no final da década de 70 e início dos anos 80, foi reintroduzido, instalando-se definitivamente no país”, conclui-se que o trabalho de combate deve ser permanente e contínuo.

 Prevenção

 Ao plantar no seu jardim Citronela, Lavanda, Hortelã, Crisântemo, Alecrim, Manjericão, Arruda e Cânfora, o aroma mais acentuado delas irá ajudar a afastar os mosquitos e pernilongos indesejados.

Porém, é a Citronela o mais poderoso repelente.  Usada  na forma de spray corporal e para ambiente, pulseira, ideal para crianças e adolescentes, e também na forma de óleo para uso em difusores.

Consulte seu médico homeopata ou seu farmacêutico homeopata para saber como a Homeopatia pode ajudar tanto na prevenção como na melhora dos sintomas da dengue.

 

Lembre-se  “ A União faz a Força”